A Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD), por meio de eleição entre os associados, formou uma nova diretoria para coordenar os trabalhos da entidade pelos próximos dois anos. Em Assembleia realizada na sexta-feira (05/11), o atual presidente do Conselho, Guilherme Chrispim, foi conduzido para a presidência executiva, cargo que ocupará no biênio 2022/2023, com início do mandato em 1 de janeiro de 2022.
Economista formado pela Universidade Federal de Juiz de Fora e mestre em Administração de Empresas pelo MADE/RJ, Chrispim acumulou mais de 25 anos de experiência em áreas comerciais de empresas nacionais e multinacionais. Há oito anos, o executivo ingressou no mercado de energias renováveis e projetos de eficiência energética por meio de companhias no Brasil, América Latina e Europa. Atualmente, ocupa cargo diretivo em empresa distribuidora de equipamentos fotovoltaicos e de fabricação de cabos de alta complexidade (transmissão e distribuição de energia).
´´O setor de geração distribuída passa por momento de grande expansão, impulsionado pela energia solar. Além de atuar para manter e qualificar esse ritmo de crescimento, precisamos incentivar a maior participação das outras fontes - hidráulica, eólica, biomassa, resíduos sólidos - nos projetos de microgeração e minigeração´´, avalia Chrispim. Ele conta que a entidade vai investir em programas educacionais (treinamento e certificação) e na organização de eventos internacionais.
Guilherme Chrispim sucede a Carlos Evangelista que, na próxima gestão, passará a presidir o Conselho Deliberativo da ABGD. Os demais membros da Diretoria Executiva da ABGD (biênio 2022/2023) são: Carlos Felipe e Adalberto Maluf (vice-presidentes), Rogério Duarte (diretor financeiro) e Joaquim Rolim (diretor técnico).
Sobre a ABGD
A Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD), maior associação brasileira do setor de energias renováveis, conta com mais de 1.100 empresas associadas, entre provedores de soluções, EPC´s, integradores, distribuidores, fabricantes, empresas de diferentes portes e segmentos, além de profissionais e acadêmicos, que têm em comum a atuação direta ou indireta na geração distribuída.
Fundada em 2015 para defender as demandas de empresas dedicadas à microgeração e minigeração de energia elétrica a partir de fontes limpas e renováveis, a ABGD representa seus associados junto aos órgãos governamentais, entidades de classe, órgãos reguladores e agentes do setor. A Associação trabalha na difusão da GD para os diferentes setores da sociedade, incorporando os conceitos de sustentabilidade, retorno financeiro, segurança jurídica, eficiência energética e previsibilidade de gastos no que tange à geração e consumo de energia no local de consumo ou próximo a ele.

Tag: GD Geração distribuida Gdparatodos