A primeira parte da Usina Solar Flutuante instalada no reservatório de Sobradinho, da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (CHESF), na Bahia foi inaugurada essa semana pelo atual presidente do país, Jair Bolsonaro. O projeto é caracterizado como o maior em pesquisa e desenvolvimento de tecnologia flutuante do Brasil e tem como objetivo reforçar a importância da energia solar no Nordeste.

O investimento do projeto foi de 56 milhões de reais de acordo com o Ministério de Minas e Energia (MME). A usina solar flutuante utiliza uma tecnologia desenvolvida pelo Centro de Referência em Energia Solar de Petrolina (CRESP).

Com objetivo de alavancar ainda da tecnologia solar fotovoltaica na região, Bolsonaro assinou durante o evento de inauguração o decreto qualificando o Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF) no Programa de Parceria Público Privada (PPI) da Presidência da República como programa prioritário para investimentos.

Medidas que atraiam o interesse do setor privado com a promoção de leilões de geração de energia renovável na área de transposição do Rio São Francisco também foram autorizadas pelo presidente durante o evento.

Na visão do ministro de minas e energia, Bento Albuquerque, o projeto em Sobradinho servirá como referência para outros projetos no país que envolvam reservatórios. ?A iniciativa inovadora dessa forma de geração de energia solar no Brasil, servirá de referência para a aplicação nos demais reservatórios das usinas em operação no país, ampliando a capacidade de geração, com menores investimentos ? o potencial, segundo o Banco Mundial, é de 30 GW em lagos artificiais? ressaltou ele.


Fonte: Portal Brasil Solar

Tag: GD Geração distribuida Gdparatodos estruturasflutuantes usinasolar